Morando em uma estação de trem

postado em: República Checa | 5

Antes de chegar em Praga acessei mais uma vez o Workaway.info para ver quais eram as oportunidades de trabalho voluntário disponíveis na região. Como na maioria dos lugares boa parte dos anúncios eram de pessoas precisando de ajuda em pequenas fazendas, mas no fim da primeira página encontrei uma publicação diferente: “Ajude a reformar uma antiga estação de trem perto de Praga”. Alguns cliques e e-mails depois estava certo que eu passaria alguns dias morando em uma estação.

Estação de Zbiroh
Estação de Zbiroh

Essa estação tem um pouco mais de 100 anos e foi desativada em 2012. Ela atendia aos 2500 habitantes da cidade de Zbiroh, a aproximadamente 60Km da capital da República Checa. No começo deste ano Jamison Young, um músico australiano que agora mora na Europa, resolveu comprar esta estação (Porque aparentemente você pode comprar uma estação de trem na República Checa). Ele tem um milhão de ideias sobre o que fazer lá como um local para eventos, galeria de arte, cafeteria, centro de informações turísticas e se bobear até uma base para pouso de extraterrestres.

Chegando na Estação

Durante os dias que estive lá nosso time era bem internacional: Brasil, Estados Unidos, Polônia, República Checa e Vietnam. Enquanto não estávamos bebendo chá ou tocando alguma coisa em um piano pré-histórico no sótão nosso trabalho era basicamente desmanchar, limpar e pintar para que no futuro a estação volte a ser uma referência na cidade.

Fingindo que o trabalho é mais pesado do que realmente é.
Fingindo que o trabalho é mais pesado do que realmente é.

Zbiroh não tem praticamente nenhuma atração e durante a noite não se vê ninguém na rua. No dia em que resolvemos beber umas cervejas sentados em uma escada no centro da cidade a polícia parou para ver o que estava acontecendo. Beber na rua não é proibido na República Checa (mas é em vários países europeus), porém em uma cidade tão pequena ninguém faz isso. Quando eles souberam que nós éramos da América do Sul, América do Norte, Europa e Ásia trabalhando em uma estação de trem comprada por um cara da Oceania ficaram mais maravilhados do que preocupados, então não foi dessa vez que conheci uma cela européia.

Um dos vários trens que passam dia e noite
Um dos vários trens que passam dia e noite

Na estação as regras são nada de álcool e somente comida vegetariana. Eu estava interessado em tentar um período sem carne e as primeiras refeições foram muito boas. O problema é que no segundo dia fui em um restaurante e escolhi um prato aleatório no cardápio que era somente em checo. No fim das contas era carne de porco e minha experiência vegetariana durou só umas 24 horas.

Quack!
Quack!

Foram 10 dias extremamente tranquilos conhecendo pessoas incríveis, aproveitando a natureza e vendo os trens passando em frente à janela do meu quarto. A menos que um dia eu vire mendigo essa provavelmente foi a única chance de morar em uma estação de trem e acho que aproveitei muito bem.

Compartilhe este post:
Share on Facebook40Tweet about this on TwitterShare on Google+1Pin on Pinterest0Share on Tumblr0Share on StumbleUpon0Email this to someone
Seguir Rodrigo Belasquem:

Depois de algumas curtas viagens pela América do Sul achou que 10 dias não eram suficientes para conhecer muita coisa. Largou o emprego e viaja pelo mundo conhecendo lugares, pessoas e fotografando nas horas vagas (que são todas).

5 Respostas

  1. Rodrigo, estou facinada com seu blog e suas histórias! Me inspira cada vez mais a seguir uma vida pura como a sua! Espero que aproveite muito sempre com esse olhar realmente humano que você tem!

  2. […] trabalhava na reforma da estação de trem de Zbiroh, na República Checa, tirei um dia de folga para visitar Pilsen, a cidade onde em 1842 foi criado […]

  3. Show as fotos e sempre validas experiência como essa abs

Deixe uma resposta para Sandro D'avila Cancelar resposta